Lado a lado com o cliente

Lado a lado com o cliente | Mobilidade Volvo

Oferecer soluções completas de transporte. Este é o foco da Volvo Bus Latin America para atender as demandas e necessidades de seus clientes. Foi com este foco que a Volvo criou o Time Dedicado aos Clientes (DCT), um projeto em que as equipes da fábrica, concessionária e do cliente trabalham de forma integrada e multifuncional para customizar o atendimento de acordo com as características de cada operação.

O projeto engloba uma série de atividades conjuntas, como a escolha do melhor veículo para determinada aplicação, uma oferta de serviços de pós-venda e reuniões de trabalho periódicas para identificar e sugerir soluções que contribuam para aumentar a eficiência da operação.

“É uma relação em que todos ganham. Ganha o passageiro, em conforto e segurança, ganha o operador que reduz custos e aumenta a sua rentabilidade, e ganhamos nós da Volvo, com a fidelização dos nossos clientes”, afirma Luis Carlos Pimenta, presidente da Volvo Bus Latin América.

O trabalho é de melhoria contínua. Consiste em coletar informações, avaliar dados, e definir e adotar medidas para melhorar a eficiência da operação, aumentar a disponibilidade e reduzir custos operacionais com consumo, manutenção e paradas não planejadas.

“Por meio de reuniões periódicas com os clientes, adotamos uma postura proativa e mais próxima, o que nos permite antecipar demandas e oferecer atendimento customizado, de acordo com a necessidade de cada cliente e de cada operação”, afirma Helvio Lopes, gerente de serviços de pós-venda de ônibus do Grupo Volvo América Latina.

O Mr. Bus, profissional especializado e dedicado aos clientes de ônibus nas concessionárias da Rede Volvo é a figura central do projeto. É dele a responsabilidade de gerenciar o projeto com os clientes de sua área de atuação, coletar as informações, agendar as reuniões e fazer as interfaces necessárias para implementar as soluções e melhorias sugeridas.

 

Matemática da economia

O sistema de gerenciamento de frotas é a principal ferramenta utilizada na avaliação da operação e na identificação dos pontos de melhoria. Com dados como aceleração, frenagens e curvas bruscas, número de ativações do ABS e do ESP, número de ativações do freio, velocidade média, tempo de operação em faixa econômica, é possível sugerir ações que aumentem o conforto e a segurança aos passageiros e que ao mesmo tempo, reduzam os custos com manutenção e consumo de combustível.

O treinamento dos motoristas é um dos fatores apontados como fundamentais para o aumento da eficiência da operação. “Por mais econômico que seja o veículo, é importante treinar os motoristas para que extraiam dele sua máxima eficiência. E com os dados gerados pelo sistema de gerenciamento de frotas, conseguimos identificar estilos de condução e treinar os motoristas individualmente, de acordo com suas necessidades de aprendizado”, argumenta Antonio Roberto Verillo, da Rivesa.

O estilo de condução dos motoristas é um dos fatores que mais interferem na redução de consumo de combustível e na durabilidade das peças. Além disso, uma condução mais suave também aumenta o conforto dos passageiros durante a viagem. “Com os dados gerados pelo sistema é possível ter mais controle sobre a performance dos veículos e dos motoristas, ganhando eficiência na operação”, destaca Renan Schepanski, engenheiro de vendas da Volvo Bus Latin America.

Alguns dados coletados com o gerenciamento de frotas são transformados em números que mostram o impacto da redução de consumo e do desgaste de peças e pneus na planilha de custos, e na disponibilidade e tempo de vida útil do veículo. “Uma economia de 3% no consumo de diesel, por exemplo, pode parecer pequena, mas tem um grande impacto na planilha orçamentária”, explica Schepanski.

Considerando um veículo que roda 16.000 km por mês e faz uma média de 3,2 km/l, o consumo mensal de diesel é de 5.000 litros. Com uma redução de 3% no consumo, a média sobe para 3,3 km/l, diminuindo o consumo para 4.848 litros. Ou seja, uma economia de 152 litros de diesel por mês. Considerando o preço do diesel de R$ 1,95 por litro, a economia por veículo é de R$ 295,00 por mês e R$ 3.454,00 por ano. Em uma frota com 20 veículos, a economia anual é de R$ 70.909,00. Se a frota tiver 50 ônibus, a economia é de R$ 177.272,00.